Por Que os Cachorros Ficam Grudados Depois de Cruzar?

Descubra os motivos pelos quais os cachorros ficam grudados após o cruzamento e as etapas desse processo natural.

Já presenciou dois cachorros grudados após o cruzamento e se perguntou o porquê? Essa cena curiosa, embora natural, pode gerar dúvidas e preocupações em tutores desprevenidos. Neste artigo, desvendaremos os mistérios por trás da união canina pós-acasalamento, explorando as etapas do processo e seus aspectos biológicos. Prepare-se para um mergulho fascinante no mundo reprodutivo dos nossos amigos peludos!

Desvendando os Segredos da União Canina:

O acasalamento canino é um processo complexo e intrigante, marcado por diversas etapas fisiológicas que garantem a reprodução da espécie. Uma das particularidades mais notáveis desse processo é a união temporária entre macho e fêmea após a penetração. Mas qual o motivo por trás dessa “grudada”?

A resposta reside em uma estrutura anatômica especial do pênis do cão macho, chamada de bulbo. Durante o ato sexual, o bulbo se enche de sangue, aumentando consideravelmente de tamanho. Essa dilatação serve como um mecanismo de trava, impedindo a desunião prematura dos animais e assegurando a transferência completa de espermatozoides para a fêmea.

Essa fase de “grudada” é conhecida como fase de “amarre” e pode durar entre 20 e 60 minutos, variando de acordo com o cão. É crucial não tentar separar os animais durante esse período, pois isso pode causar dor e ferimentos graves em ambos. O corpo dos cães se encarrega de desfazer a união naturalmente, à medida que o bulbo desincha gradativamente.

Explorando as Etapas do Acasalamento Canino:

Embora a fase de “amarre” seja a mais marcante, o acasalamento canino se divide em três etapas distintas:

1. Fase Uretral:

  • Marca o início da penetração.
  • O macho libera um líquido sem espermatozoides, limpando o trato genital da fêmea e estimulando a ovulação.

2. Fase Ampular:

  • Ocorre a transferência de espermatozoides para a fêmea.
  • A glande do pênis do macho aumenta devido à concentração sanguínea, prendendo-o na fêmea.

3. Fase Prostática:

  • O macho se desmonta da fêmea, mas ambos permanecem grudados.
  • Liberação de líquido prostático com menos espermatozoides.

Conclusão:

A união canina após o cruzamento, embora pareça estranha à primeira vista, é um fenômeno natural e essencial para a reprodução da espécie. Compreender as etapas do processo e seus mecanismos biológicos nos permite apreciar a complexa beleza da natureza e fortalecer o vínculo com nossos amigos peludos.

Lembre-se: a castração ou esterilização é uma alternativa eficaz para controlar a população canina e evitar ninhadas indesejadas. Consulte um médico veterinário para mais informações sobre o procedimento ideal para seu pet.

Compartilhe seu amor
Claudia
Claudia
Artigos: 11

Deixe uma resposta